Blog Post

OS DESAFIOS E AS OPORTUNIDADES DA GESTÃO 4.0.

Mais do que causar a 4ª Revolução Industrial, os avanços tecnológicos da Transformação Digital protagonizam uma verdadeira Revolução 4.0 em diversas áreas, segmentos e setores do da vida cotidiana. Desse modo, a Gestão 4.0 se torna o único caminho para que uma empresa continue competitiva em um mercado tão exigente, dinâmico e veloz, onde o consumidor está no centro de todas as experiências e decisões. Afinal, nesse contexto, tudo é feito para atender não só às necessidades, mas também às expectativas dos consumidores da empresa.

A base de toda essa mudança e adaptação na gestão de uma empresa está em aderir totalmente à transformação digital, por meio de uma cultura que acredite na evolução e priorize a inovação e a produtividade como meios para conquistar o consumidor. Além disso, essa nova consciência precisa se adequar completamente às evoluções e encarar a tecnologia sempre como uma aliada. É necessário dominar as inovações tecnológicas e estar em constante atualização das novas versões, ferramentas, processos e informações. 

De um modo geral, o atendimento ao cliente deve ser perfeito, personalizado e extremamente proativo, a fim de que possa fidelizar os consumidores da empresa. A qualidade elevada e a aproximação no relacionamento com os públicos da marca são indispensáveis e precisam ser muito considerados, fomentados e estimulados pelos gestores de todos os setores dos mais diversos tipos de negócios e segmentos.

Mas a gestão 4.0 exige ainda mais do que isso: é preciso ter foco nos valores, tanto da empresa quanto dos colaboradores. Isso porque os princípios e propósitos são fatores essenciais, que devem transmitir um posicionamento real e de acordo com os anseios do público consumidor. É necessário pensar à frente e estimular a criação de oportunidades para o desenvolvimento profissional e pessoal de todos os públicos das empresas.

Quanto às tecnologias e suas transformações, a gestão 4.0 precisa estar pronta para transformações inevitáveis. Pois, cada vez mais, a produção será automatizada e as máquinas se tornarão mais independentes, eficientes, ágeis e precisas. Outra tendência é a interoperabilidade que integra todos os sensores e faz com que eles se comuniquem e diminuam as possibilidades de erro. Além disso, a virtualização dos processos permite as análises de todos os dados em tempo real, com a facilitação da tomada de decisões. Por isso a nova ordem é priorizar e fortalecer o trabalho lógico ao invés do trabalho operacional.

Com relação a Gestão 4.0 das equipes e setores de uma organização, é fundamental que os relacionamentos se tornem horizontais ao invés de seguir a estrutura verticalizada da gestão convencional. O gerenciamento e liderança das pessoas também precisa ser mais ágil e descentralizado, com decisões mais rápidas e instantâneas. Além de líderes preparados para essa realidade, é importante buscar profissionais com perfil e qualificação técnica compatível com essa revolução. Afinal, o mercado de trabalho vai demandar, cada vez mais, pessoas criativas, corajosas, ousadas, empáticas e inovadoras. Dessa forma, o RH também deve se preparar para essa nova fase de recrutamento, seleção e contratação de profissionais. Assim, completa-se o ciclo de gestão em todos os setores, desde a parte comercial, administrativa, de produção e do conhecimento e aperfeiçoamento de colaboradores até a contratação de novos funcionários, que farão parte dessa Revolução 4.0 nas corporações. Tudo para continuar o crescimento na era em que as barreiras servem para ser quebradas e os desafios são ultrapassados pela oportunidade de evoluir mais rapidamente.

wpChatIcon