Empresa canadense de Logística Wilson’s Truck Line e Datainfo desenvolvem soluções em low-code para otimizar a operação.

 

Cenário

A Datainfo, empresa de tecnologia especializada em transformação digital, ajudou a Wilson’s Truck Lines (empresa canadense, especializada em Logística e Transportes) no desenvolvimento de software em low-code para automatizar, acelerar e digitalizar as operações de Verificação de Pátio (Yard Check) e reduzir consideravelmente o tempo de captura, validação e compartilhamento das informações de campo.

 

Projeto

O projeto conjunto contou com a participação da equipe de outsourcing da Datainfo e a equipe de TI da Wilson. Com a aliança, já na semana após a implementação do sistema, a equipe de operações da Wilson e seus clientes começaram a receber informações em tempo real ajudando na tomada de decisões, mitigando possíveis erros e otimizando o fluxo de trabalho dentro do pátio (yard). As melhorias resultaram em um aumento da satisfação do cliente e rentabilidade no serviço prestado.

Entre seus principais clientes está uma rede do segmento de varejo e é preciso lidar de forma ininterrupta, 24 por 7, com a entrega de diversos produtos, entre os quais alimentos – incluindo perecíveis que precisam de um cuidado maior com acondicionamento, temperatura, prazo de entrega e tempo na estrada. Um erro, de fato, representaria uma grande perda em tempo e dinheiro, afetando o negócio.

A equipe de Giovani Cani, vice-presidente IT Delivery da Wilson, precisava de uma solução para agilizar a verificação de pátio e o despacho dos motoristas que manobravam os trailers para carga e descarga (shunt drivers). A Datainfo foi chamada para desenvolver em conjunto com a Wilson um software neste intuito. Além de brasileiro, Cani já havia trabalhado com Marcelo Ferrari, vice-presidente e cofundador da Datainfo, em Santa Catarina e sabia da expertise da empresa com outsourcing de tecnologia.

 

Resultado

A chegada da pandemia no começo de 2020 acelerou a necessidade de resultados. Como base foi estabelecida a plataforma low-code Oracle APEX e o Oracle Autonomous DB como banco de dados que habilitou o projeto, “essas soluções ajudam o desenvolvedor a entregar muito escrevendo, em média, cem vezes menos código quando comparado a tecnologias convencionais”, explicou Cani. A combinação dessas soluções foi ideal para entregar resultados robustos e rápidos para a equipe de negócio. Em poucos dias a equipe Wilson/ Datainfo disponibilizou o primeiro protótipo aos usuários, que foi muito bem aceito. Após uma Prova de Conceito (PoC) bem-sucedida, partiram para a construção da solução completa.

 

Verificação do pátio em tempo real

O desafio do negócio da Wilson, à época, era facilitar a verificação de pátio, que é um turno de conferência para contabilizar as carretas/trailers, sua carga, em qual porta estavam e se preparar para carga/descarga. Esse procedimento levava de 6 a 8 horas diariamente, feito por um operador que andava pelo pátio anotando tudo em uma planilha de papel, que era digitalizada quando ele retornava ao escritório. Somente no retorno deste profissional ao escritório, cerca de 30% da informação praticamente já havia mudado, uma vez que a rotatividade em logística é alta e muitos caminhões já tinham partido ou mudado de status.

Com o sistema desenvolvido em conjunto entre Wilson e Datainfo, o operador anda pelo pátio com um dispositivo, escaneia um código de barras na carreta, seleciona o conteúdo do trailer entre opções na tela touchscreen e envia as informações para o sistema, que, via geolocalização, pode controlar em qual CD a carga está, a especificação da carreta ou se o veículo tem alguma avaria/precisa de uma manutenção preventiva. Isso permite um monitoramento em tempo real, com todos os dados da coleta de campo contabilizados.

Em números, o tempo de captura e validação foi reduzido pela metade: enquanto na checagem analógica o operador levava 3 a 5 minutos por trailer para anotar todas as informações no papel, que ainda seria digitalizado horas depois, com o sistema desenvolvido basta apenas 30 segundos por trailer, com informações disponíveis no sistema de controle no mesmo instante.

“Os usuários adoraram o novo sistema. Ele é especialmente importante para agilizar os relatórios, porque a solução nos trouxe agrupamento, ordenação, visualização de gráficos e integração com e-mails. O resultado que a equipe entregou foi um produto moderno, ágil, seguro e responsivo, ou seja, compatível com diferentes tipos de telas e dispositivos disponíveis no mercado. Isso foi um grande avanço para nós, diante da dinâmica do negócio, e tudo isso sem termos precisado escrever uma linha de código sequer”, avaliou Giovani Cani.

 

Diferenciais


Despacho eletrônico de motoristas

Diante das particularidades do negócio e a grande quantidade de variáveis envolvidas, a Wilson decidiu lançar e testar módulo a módulo o novo sistema, então a entrega total da ferramenta durou dois meses. A cada passo ou dúvida, estavam na mesma linha de contato os DevOps da Datainfo, a equipe de TI canadense e o representante dos motoristas, para uma visão prática do serviço.

Com ganhos considerados, nas palavras de Cani, “estratosféricos”, e entrega de melhorias a cada duas semanas sem downtime para os usuários, outro módulo do sistema ainda foi destacado pela economia e eficiência ao serviço, o Shunt Management System (SMS), ou gerenciamento dos motoristas que manobram os trailers no pátio.

Antes, a comunicação de levar determinado trailer a um portão era feita por sistema de rádio, o que gerava erros de entendimento de instruções e não havia registro ou controle das instruções. Com o novo módulo SMS, o operador informa no sistema as especificações do trailer (eixos, tamanho, tipo de abertura) e a porta-destino. Isso chega no dispositivo do motorista, que vê a informação e entrega corretamente. Além de oferecer registro das atividades e KPIs importantes ao negócio, é possível ver no sistema se o trailer pretendido para atender à demanda tem alguma avaria ou precisa passar por manutenção preventiva – antes, isso só era percebido na hora que a carreta chegava, fazendo todos perderem tempo em um negócio no qual tempo é mais que dinheiro, é um item crucial.

Na opinião de Cani, a Datainfo ajudou provendo profissionais tecnicamente capazes de desenvolver uma solução em colaboração com a equipe canadense, incluindo os motoristas. Profissionais focados no resultado, flexíveis e disponíveis que realmente facilitaram a entrega do projeto e o suporte pós-venda.  “Logística é assim, 24 horas. Todas as alterações solicitadas foram atendidas e eram realizadas em horas, por duas razões: a tecnologia permitia essa possibilidade e não havia muita gente entre as pontas, facilitando a comunicação e a tomada de decisões”, afirma Cani.

“Poder ajudar a Wilson’s Truck Lines em seus desafios foi muito gratificante para nós”, diz Marcelo Ferrari, vice-presidente e co-fundador da Datainfo. “O low-code é uma ferramenta poderosa para transformação digital, pois automatiza várias etapas que tomavam tempo no processo de programação. O projeto foi possível pelo uso da tecnologia e pela estreita colaboração entre os times das duas empresas, que habilitou nossos desenvolvedores a um nível alto de refinamento para automatizar as operações da Wilson’s Truck Lines”. 

 

Sobre a Wilson

A Wilson’s Truck Line faz parte do Wilson Logistics Group e atua desde 1937 nas províncias de Ontario e Québec, no Canadá. A empresa gerencia uma frota de mais de 600 carretas e 4 centros de distribuição (CD) em um total de 500 portas para carga/descarga.